A+A-Acessibilidade
EnglishPortuguese
Buscar

Palestra da “Conexão Rio-Campinas” debate implicações sociais da IA

Como a computação pode influenciar nossas decisões individuais? Essa foi uma das perguntas que orientou a palestra online “Impactos sociais da Inteligência Artificial: Ensino e Pesquisa”, dada pelo Professor Virgílio Almeida, da UFMG. A live fez parte da Conexão Rio-Campinas, a nova parceria entre o Departamento de Informática (DI) da PUC-Rio e o Instituto de Computação (IC) da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp).

Professor associado ao Berkman Klein Center da Universidade de Harvard, Almeida também é Emérito do Departamento de Ciência da Computação da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) e pesquisador 1A, mais alto grau classificação de um pesquisador, do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq),

O encontro contou com a presença do Diretor do DI, Markus Endler, que abriu a palestra destacando a importância da colaboração entre o Departamento de Informática e o Instituto da Computação da Unicamp para o desenvolvimento científico. “A escolha do IC Unicamp como nosso parceiro nessa “Conexão Rio Campinas”, foi mais do que natural. Além da reconhecida excelência em pesquisa e ensino, percebemos uma preocupação comum em ambas as instituições, sobre vários aspectos econômicos e sociais atuais, e sabemos que a computação está em um momento muito crucial do desenvolvimento de nosso país. Acho que o nosso papel, por entender um pouco mais dos fundamentos e da teoria por detrás dessas tecnologias, é esclarecer para o público, tanto colegas da academia como para os leigos, como está evoluindo a computação e quais são os benefícios que ela pode trazer.”

Na live, o professor Virgílio Almeida discutiu como algoritmos e aprendizado de máquina têm diferentes impactos sociais, além da forma como as tecnologias são imprescindíveis para habilitar grandes transformações em sociedade.

Descrevendo o mundo atual como uma “sociedade algorítmica”, Almeida apresentou, através da citação de vários artigos científicos, as diversas formas como a tecnologia exerce influência através da comunicação, desde algoritmos que sugerem quais informações o público deve consumir até conversas conduzidas por IA em call centers. Dessa forma, segundo o professor, a tecnologia passa a ser um elemento central em termos de decisões individuais.

Ao falar sobre desinformação, Almeida levou ao público uma reflexão sobre o papel algorítmico na radicalização do público consumidor de conteúdo de extrema-direita. Nesse contexto, o professor sublinhou a importância da parceria entre a computação e as ciências sociais para embasar os algoritmos em teorias sociais consolidadas e ajudar a identificar melhor esses problemas, ampliando assim as frentes de uso de tecnologia para o bem de uma sociedade plural e democrática.

“Nós, como pesquisadores, temos que começar a pensar no papel da computação como refutação. Os novos papéis que eu vejo que a computação deveria seguir, devem ser complementados pelas ciências sociais. Psicólogos, antropólogos, filósofos, ciências políticas, engenharia. Um melhor enfoque para abordar esses problemas deveria ser, de talvez, mover a ciência da computação da área de engenharias e exatas e suplementá-la com as ciências sociais”, destacou Almeida.

Para o professor, a colaboração entre diversas áreas das ciências humanas contribuem para um avanço da computação que contemple todas as nuances sociológicas dos usuários.

Por fim, Almeida deixou uma mensagem para os interessados em começar uma carreira na computação. “Tenho uma curiosidade grande até hoje. A curiosidade é o principal fator, e ela deve extrapolar os limites da computação. Deve-se participar de projetos que envolvem pesquisadores de outras áreas. Existem dificuldades práticas, claro. Mas as oportunidades estão na fronteira dessa área com as outras áreas”, completou.

O projeto Conexão Rio-Campinas, que estreia oficialmente próximo dia 22 de setembro, contará com encontros mensais entre professores e pesquisadores da PUC-Rio e da Unicamp, e que debaterão assuntos científicos e suas influências sobre a sociedade. É uma ótima oportunidade para ficar por dentro dos assuntos de pesquisa mais quentes na computação, além de conhecer um pouco mais do corpo docente de ambos os renomados departamentos.
Perdeu essa apresentação? Você pode conferi-la no canal YouTube do IC/ Unicamp.

Autoria : Assessoria de Imprensa Corcovado