A+A-ContrastAcessibilidade
EnglishPortuguese
Buscar

Depoimento de Allan da Silva Pinto (Mestrado – 2013, Doutorado – 2018) – Prêmio Capes de Tese 2019

Ganhar o Prêmio Capes de Tese 2019 da área de Ciência da Computação representa um reconhecimento valioso, da academia brasileira, de um trabalho realizado por mim e por pesquisadores com os quais eu tive a felicidade trabalhar, cujas participações foram essenciais para a realização dos trabalhos científicos que compuseram a minha tese. Esse reconhecimento também premia toda a comunidade do Instituto de Computação da Universidade Estadual de Campinas (IC/Unicamp) e atesta a excelência da instituição na formação de seus alunos dos cursos de pós-graduação. Agradeço ao meu orientador Prof. Dr. Anderson de Rezende Rocha, ao meu co-orientador Prof. Dr. Hélio Pedrini, e a todos os colegas que doaram seus valiosos tempos, ensinando-me os caminhos das pedras para a realização dos trabalhos de pesquisa que modestamente e humildemente eu julgo como sendo de qualidade. Agradeço também ao IC/Unicamp e todo o seu pessoal por ofertar todas as condições e infraestrutura necessárias para o desenvolvimento da tese.

Minha Trajetória na Pós-Graduação

Meu interesse pela ciência e pesquisa nasceu durante minha graduação, período em que eu tive a oportunidade de trabalhar em duas iniciações científicas, na Universidade de São Paulo (ICMC/USP), em meados de 2008. Na época, minha visão sobre a ciência e pesquisa era bastante limitada, mas foi neste período em que eu iniciei meus passos neste fascinante mundo. Após o término da minha graduação, não hesitei em continuar meus estudos no mestrado, em 2011, período em que conheci o Prof. Dr. Anderson de Rezende Rocha, o qual prontamente me aceitou como seu aluno de mestrado.
Durante meu mestrado, enfrentei diversas dificuldades de caráter pessoal e econômico. Considero o primeiro ano de meu mestrado, como sendo o período de maior dificuldade em toda a minha trajetória na pós-graduação. Neste período, tive de lidar com situações que potencialmente poderiam desestimular minha continuidade no programa de pós-graduação, tais como, a perda da bolsa de mestrado e o meu desligamento do programa de mestrado. Entretanto, com a ajuda de meu orientador e de diversos colegas, eu decidi continuar com minha pesquisa da melhor forma possível, procurando entender quais eram minhas limitações e potencialidades, de modo que eu pudesse terminar meu mestrado e adquirir as habilidades e competências que se espera de um aluno em nível de doutorado. Este processo exigiu muita leitura, não só de temas específicos relacionados à minha área de pesquisa, mas também sobre assuntos mais gerais relacionados à metodologia científica, didática de apresentação, análise e interpretação de resultados de pesquisa, entre outros assuntos. Ao final deste processo, o maior benefício colhido foi o ganho de uma maturidade profissional que me permitiu avançar com os caminhos de pesquisa definidos para o meu doutoramento.
Em 2014, eu ingressei no programa de doutorado do IC/Unicamp tendo muito claro quais eram os problemas em aberto em minha área de pesquisa e quais eram as soluções propostas na literatura até o momento. A formação que eu obtive durante o mestrado foi fundamental para que eu pudesse debater e defender as ideias e metodologias propostas em meu doutorado. Em muitas ocasiões, durante o doutorado, eu tive que elaborar cartas respostas debatendo e defendendo ideias propostas submetidas em veículos de comunicação científicas relacionados à minha área de pesquisa. Embora este seja um trabalho difícil e que exige uma capacidade de síntese e convencimento, certamente todo este processo foi fundamental para a minha formação profissional. Em algumas situações, eu tive a decepção de ter trabalhos recusados para publicação. Em contrapartida, tais situações foram importantes para o amadurecimento e aprimoramento das ideias propostas.
Além disso, em meu doutoramento, eu tive a oportunidade de dedicar parte de meu tempo em algumas atividades ligadas a assuntos de ordem administrativa no Conselho Universitário, como representante discente, no ano de 2015, e também em atividades de pós-graduação, participando da organização, apresentação de trabalhos e avaliação de trabalhos nos “Workshops de Teses e Dissertações em Andamento” promovidos pela pós-graduação do Instituto de Computação. No total, eu tive o prazer de participar da edição do WTD 2013, apresentando meu trabalho realizado no mestrado, na organização dos WTDs dos anos de 2015, 2016 e 2017, e finalmente, como membro de banca no WTD 2018. Acredito que o conjunto de todas estas atividades foram essenciais para minha formação, pois cada uma delas me permitiu praticar e desenvolver diferentes aspectos da minha vida acadêmica.
Em suma, em minha trajetória na pós-graduação do IC/Unicamp, tive a oportunidade de aprender habilidades e competências que me permitiram crescer profissionalmente e realizar um trabalho de pesquisa com a qualidade que o programa de Pós-graduação do IC/Unicamp espera de seus candidatos. O aprendizado veio com muitos erros e acertos, dificuldades e vitórias, mas certamente valeu a pena cada sacrifício e esforço despendido nesta jornada. Neste processo, pude contar com profissionais excepcionais que me deram todo o apoio e suporte, oferecidos de diversas maneiras como aulas, palestras, reuniões científicas, workshops, treinamentos, etc.
Como campineiro e oriundo de escola pública, estudar na IC/Unicamp foi uma satisfação enorme, dado a grande importância da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) para a ciência brasileira e também pelos desafios que os alunos de escola pública enfrentam para acessar um ensino superior de qualidade. Meu ingresso na Universidade foi facilitado por um programa de inclusão social para alunos de escolas públicas e foi muito importante para que eu pudesse ingressar no ensino superior. Neste sentido, gostaria de agradecer a todas as pessoas que lutam por uma Universidade mais justa e igualitária, capaz de oferecer oportunidades a todos, independentemente de suas origens, raça, cor, e descendência.
Mais uma vez, gostaria de deixar meus sinceros agradecimentos a todas as pessoas que contribuíram diretamente ou indiretamente para a minha formação durante meu período de estudos na pós-graduação. Acredito que a frase de Maggie MacDonnell, a vencedora do Prêmio Global Teacher Prize 2017, reflete com exatidão o espírito de colaboração e amizade com professores e alunos que encontrei no Instituto de Computação:

“When you run by yourself, you go fast; But when you run with others, you can go so far.”
—Maggie MacDonnell, Global Teacher Prize 2017 Winner